Calendário Letraria 2021: a ideia

Da esquerda para a direita: Melissa, Lucinéia e Dalton - família que gosta de ler

Ao longo de 2020, foi organizada a elaboração do Calendário 2021 da Letraria, em versão digital. Foram promovidas sessões de fotos que registraram voluntários e parceiros durante os meses insanos do ano. Não faltaram máscaras, álcool gel, livros e o megafone, símbolo do coletivo.

O trabalho foi todo realizado a partir da autenticidade dos fotografados e da criatividade de fotógrafos profissionais voluntários. Juntos, eles deram um show! É importante lembrar que os espaços físicos também foram cedidos gentilmente por parceiros cheios de boa vontade, e o layout e a diagramação foram produzidos com dedicação.

A ideia inicial foi a de registrar a paixão por livros e reportar o que foi ocorrendo nos últimos meses de 2020. Ansiedade, desencontros, arte, reencontros, leituras, tudo nas páginas do calendário.

E a produção atrasou por questões sérias e pessoais dos voluntários – nada relacionado à saúde, felizmente – e o que deveria estar pronto em dezembro, chega já no primeiro mês de 2021. Perdão, aqui cabe a pergunta: o que não atrasou em 2020?

Logo na capa, os leitores Melissa e Dalton, acompanhados da mãe, Lucinéia Marques, também leitora. O clique foi registrado pelo fotógrafo Nilton Fukuda, em julho de 2020, na Zona Leste de São Paulo. Na época, a Melissa já tinha lido 16 livros!

O projeto gráfico é assinado por Gustavo Lopes e o desenvolvimento web é de Carlos Lopes. Acompanhe, nos próximos dias, as demais postagens acerca do Calendário 2021 da Letraria, e fique atento às dicas de livros dos parceiros fotografados.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
Email
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Já que você está aqui

Veja também

Carta aberta ao Medo

Por Manoela Victoria A ti, Medo,Nós nos conhecemos no momento que me tiraram do útero de minha mãe – não sei se eram as luzes ou o frio, ou o não se saber pertencer-se a dois ou a um só o que mais me apavorava, mas sei que, em minha insignificância, fiz a única coisa

Vem aí a segunda ação da Letraria

No próximo sábado, dia 30 de outubro, será realizada a segunda ação cultural da Letraria. Em parceira com a CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, serão distribuídos 300 livros de temas diversos, como romance, poesia, infantis e infanto-juvenis, na área externa da estação CPTM Guaianazes. Este evento marca a retomada das ações presenciais em

Hobbies do fim do mundo

Texto: Manoela Victoria / Ilustração: Rapha Kobayashi Nesta quarenta uma coisa que ficou clara é como a criatividade é inata no brasileiro. Nunca foi segredo a nossa criatividade e a capacidade do nosso “se vira”, essa habilidade sempre foi tão corrente em nós como nossos rios. Sempre, em épocas difíceis, ela é capaz de dar as

Resenha: O caçador de pipas, de Khaled Hosseini

Por Camyla Rodrigues Amir e Hassan são dois garotos afegãos, amigos desde os primeiros passos. Os dois perderam suas mães logo após o nascimento e tiveram a mesma ama de leite, o que para eles é considerado um laço forte. Só que Amir é filho do patrão, e Hassan o filho do criado. Um pashtun

Rolar para cima