Letraria organiza o primeiro Cantinho da Leitura

Lettering assinado por Rapha Kobayashi marca a inauguração do primeiro espaço proporcionado pela Letraria e seus parceiros

Itaquera, na Zona Leste de São Paulo, é o primeiro bairro a receber um Cantinho da Leitura da Letraria. O espaço foi organizado dentro da brinquedoteca de um abrigo que atende 19 crianças e adolescentes ao todo. A equipe da Letraria entregou as doações no domingo, 26 de julho. Foram levados 50 livros infantis e infantojuvenis, 30 livros para os colaboradores e funcionários, um pufe, um tapete, um organizador plástico e um quadro decorativo indicando o espaço da leitura.

O abrigo segue à risca o isolamento social, como deve ser por questões de saúde, por este motivo, o espaço de leitura foi organizado pelos funcionários.

Todo o material arrecadado chegou por meio de doações. O pufe e o tapete foram captados em São Bernardo do Campo pela família mais solidária do ABC, Érika, Bia e Simão. O quadro foi confeccionado pela lettering Rapha Kobayashi e os livros foram doados por colaboradores da Letraria.

A cada seis meses os voluntários da Letraria devem fazer novas doações de livros no mesmo local. É importante manter o estoque com novidades que atraiam os leitores e remover os livros que possam estar danificados por conta do manuseio de muitos leitores.

Espaço recebeu este exemplar e mais 49 títulos diferentes para atrair as crianças e jovens ao hábito da leitura
Livros destinados para os colaboradores do abrigo também foram entregues
Rapha Kobayashi caprichou no lettering para identificar o Cantinho da Leitura da garotada
Tapete foi cedido pela Bia, de São Bernardo, para decorar o Cantinho da Leitura no abrigo de crianças e adolescentes
Pufe também já está no local para atender a garotada

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
Email
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Já que você está aqui

Veja também

Carta aberta ao Medo

Por Manoela Victoria A ti, Medo,Nós nos conhecemos no momento que me tiraram do útero de minha mãe – não sei se eram as luzes ou o frio, ou o não se saber pertencer-se a dois ou a um só o que mais me apavorava, mas sei que, em minha insignificância, fiz a única coisa

Vem aí a segunda ação da Letraria

No próximo sábado, dia 30 de outubro, será realizada a segunda ação cultural da Letraria. Em parceira com a CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, serão distribuídos 300 livros de temas diversos, como romance, poesia, infantis e infanto-juvenis, na área externa da estação CPTM Guaianazes. Este evento marca a retomada das ações presenciais em

Hobbies do fim do mundo

Texto: Manoela Victoria / Ilustração: Rapha Kobayashi Nesta quarenta uma coisa que ficou clara é como a criatividade é inata no brasileiro. Nunca foi segredo a nossa criatividade e a capacidade do nosso “se vira”, essa habilidade sempre foi tão corrente em nós como nossos rios. Sempre, em épocas difíceis, ela é capaz de dar as

Resenha: O caçador de pipas, de Khaled Hosseini

Por Camyla Rodrigues Amir e Hassan são dois garotos afegãos, amigos desde os primeiros passos. Os dois perderam suas mães logo após o nascimento e tiveram a mesma ama de leite, o que para eles é considerado um laço forte. Só que Amir é filho do patrão, e Hassan o filho do criado. Um pashtun

Rolar para cima