470 livros distribuídos nos quatro cantos da cidade

Livros foram entregues no Ecoponto Vila Maria

A Letraria entregou 470 livros no primeiro semestre de 2020 em meio à pandemia de coronavírus. Foram atendidos os bairros Jardim Fontális e Ecoponto Vila Maria, ambos na Zona Norte; Jardim Colombo, na Zona Sul; Água Branca, na Zona Oeste; Jardim Iguatemi, Cidade Tiradentes e Parada XV de Novembro, na Zona Leste. Foram parceiros, os grupos “Vizinhança Solidária” e “Associação de Moradores do Jardim Colombo” e a “ONG Fazer o bem é bom”.

As literaturas nacional e estrangeira, bem como livros infantis e infantojuvenis estão entre os livros que foram entregues. Toda a arrecadação foi garimpada junto a colaboradores como a ONG Grupo Sol; a Sisi, do canal do Youtube Pula Muralha, e amigos leitores.

Todos os interessados em colaborar doando livros em excelente estado e aqueles que quiserem solicitar exemplares para serem entregues em seus bairros podem entrar em contato pelo email contenos@letrariacultural.com.br. A equipe da Letraria depende do acervo de doações para repassar os livros e faz o possível para atender prontamente os pedidos.

Grupo Vizinhança Solidária, do Jardim Iguatemi, fez a entrega de livros doados pela Letraria
Na Parada VX de Novembro os livros foram entregues junto a cestas básicas pela ONG Fazer o Bem é Bom

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
Email
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Já que você está aqui

Veja também

Carta aberta ao Medo

Por Manoela Victoria A ti, Medo,Nós nos conhecemos no momento que me tiraram do útero de minha mãe – não sei se eram as luzes ou o frio, ou o não se saber pertencer-se a dois ou a um só o que mais me apavorava, mas sei que, em minha insignificância, fiz a única coisa

Vem aí a segunda ação da Letraria

No próximo sábado, dia 30 de outubro, será realizada a segunda ação cultural da Letraria. Em parceira com a CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, serão distribuídos 300 livros de temas diversos, como romance, poesia, infantis e infanto-juvenis, na área externa da estação CPTM Guaianazes. Este evento marca a retomada das ações presenciais em

Hobbies do fim do mundo

Texto: Manoela Victoria / Ilustração: Rapha Kobayashi Nesta quarenta uma coisa que ficou clara é como a criatividade é inata no brasileiro. Nunca foi segredo a nossa criatividade e a capacidade do nosso “se vira”, essa habilidade sempre foi tão corrente em nós como nossos rios. Sempre, em épocas difíceis, ela é capaz de dar as

Resenha: O caçador de pipas, de Khaled Hosseini

Por Camyla Rodrigues Amir e Hassan são dois garotos afegãos, amigos desde os primeiros passos. Os dois perderam suas mães logo após o nascimento e tiveram a mesma ama de leite, o que para eles é considerado um laço forte. Só que Amir é filho do patrão, e Hassan o filho do criado. Um pashtun

Rolar para cima